Blefaroplastia (Cirurgia das pálpebras)

Blefaroplastia (Cirurgia das pálpebras)

Uma das primeiras regiões que denunciam o passar dos anos é a região palpebral. A pálpebra superior vai acumulando pele, a sobrancelha vai caindo progressivamente e as vezes ocorrem também a protrusão das bolsas de gordura. Já a pálpebra inferior apresenta comportamento variável de pessoa para pessoa. Alguns pacientes apresentam precocemente acentuamento do sulco órbito-palpebral, ou seja, evidência da marca do rebordo ósseo da órbita.

Outro sinal de envelhecimento é o aparecimento das bolsas de gordura que com o passar do tempo, sofrem uma projeção anterior devido ao peso do globo ocular. Além disso, a pálpebra inferior, assim como a superior, pode apresentar flacidez cutânea e excesso de pele e do músculo orbicular. O tratamento dessa região é de extrema importância para um bom resultado no rejuvenescimento facial. A plástica da pálpebra inferior é mais complexa. Pode-se fazer o tratamento da protusão das bolsas palpebrais e remoção do excesso cutâneo e muscular. Mais recentemente descobriu-se uma estrutura de tecido fibroadiposo, entre o periósteo e o músculo orbicular. Este tecido foi denominado de SOOF

As técnicas mais recentes incluem a mobilização deste tecido, SOOF, pois isto promove melhora acentuada do sulco órbito-palpebral. Além disso, este procedimento evita, em muitos casos, que se mexa nas bolsas adiposas. A simples elevação deste tecido mais espesso da pálpebra inferior faz com que as bolsas de gordura sejam realocadas no interior da cavidade orbitária. Os resultados são mais naturais e duradouros.

Com o advento do enxerto de gordura aspirada, cada vez mais este simples procedimento vem sendo empregado. Especialmente na pálpebra inferior o resultado é significativo.

Os cuidados pós-operatórios da cirurgia de pálpebra incluem compressas com soro fisiológico gelado e repouso de um a três dias. Os pontos são retirados entre três a cinco dias e o paciente é orientado a não tomar sol por dois meses.

As rugas do tipo “pés de galinha”, que aparecem durante o sorriso e, que depois de alguns anos, ficam fixas, mesmo em repouso, são tratadas durante a blefaroplastia com a miectomia do músculo orbicular dos olhos. Esta técnica, introduzida por nós, permite a retirada da porção lateral deste músculo, determinando o desaparecimento definitivo destas rugas.

Viterbo, F.  “New Treatment for Crow’s Feet Wrinkles by Vertical Myectomy of the Lateral Orbicularis Oculi”.  Plast. Reconst. Surg., 112(1): 275-279, 2003.

Viterbo, F.; Lutz, B. S. “Extended “C” Myectomy of the Lateral Orbicularis oculi Muscle – A safe and successful Method for treatment of “Crow´s feet””.  Aesthetic Surgery Journal.  26: 131-135, março/abril 2006.

Viterbo, F.;  Joethy, J; 2, Brock, RS. Aesthetic and Non-aesthetic Indications for Orbicularis Oculi Myectomy. Aesthetic Plast Surg. 2016 Aug;40(4):466-74. doi: 10.1007/s00266-016-0638-5. Epub 2016 May 13.